Paulo Freire: uma biobibliografia a serviço da educação popular

dc.contributor.authorGhiggi, Gomercindo
dc.date.accessioned2016-10-14T16:19:15Z
dc.date.accessioned2019-12-11T10:33:42Z
dc.date.available2016-10-14T16:19:15Z
dc.date.available2019-12-11T10:33:42Z
dc.date.issued2006-09
dc.descriptionApresentado no V Encontro Internacional do Fórum Paulo Freire, realizado na cidade de Valência, Espanha, durante os dias 12 e 15 de setembro de 2006. O tema principal neste encontro para a realização dos textos e artigos ficou centrado em: “Sendas de Freire: opresiones, resistencias y emancipaciones em um nuevo paradigma de vida”.pt_BR
dc.description.abstractTendo por base pesquisa em desenvolvimento, o presente texto busca (re)descobrir categorias freirianas para destacar a distinção que adquire a educação popular, refletindo-as, desde a obra de Freire, à luz das denominadas instabilidades epistemológicas e políticas do nosso tempo. Para tanto, proponho partir de um princípio: Freire é um bom conceito, uma boa categoria e uma boa metáfora para dialogar acerca de educação popular ou para pensar, a partir da escola, a realidade em que vivem os sujeitos que a freqüentam. Premissa aceita, a tarefa é destacar referências para dialogar com Freire. A biobibliografia de Freire torna-se fonte principal para o que é exposto. Os desafios do nosso tempo, apresentados à educação, aparecem como balizas tanto para pautar a seleção das categorias como para refleti-las à luz do que está posto à escola como situação-limite. Das estratégias de abordagem aqui eleitas, brotam achados. Freire foi um homem que acreditou profundamente no ser humano. Inconclusos, homens e mulheres podem ser sujeitos da história. Para dar conta de tal tarefa, Freire tornou-se pensador que viveu marcado pela coerência política postada a favor dos oprimidos, coerência esta encharcada de capacidade de sonhar e de ter esperança, a partir do que é possível entender grandes exemplos de resistência que ajudou a construir no Brasil e no exterior. Freire depositou crença profunda - não exclusiva ou messiânica - na capacidade do povo de se educar (preparar-se) e transformar a realidade e aplicou os conhecimentos de que dispunha para alfabetizar gente, particularmente para ajudar pessoas a ler e a escrever o mundo. A tarefa, então, é perguntar: por que Freire para pensar educação popular ou para refletir tarefas educativas? Palavras-chave: Paulo Freire, educação popular, categorias freirianas.pt_BR
dc.format.mimetypePDFpt_BR
dc.identifier.citationGHIGGI, Gomercindopt_BR
dc.identifier.otherFPF_PTPF_01_0671
dc.identifier.urihttps://acervo.paulofreire.org/handle/7891/4013
dc.language.isoptpt_BR
dc.publisherInstituto Paulo Freire - Espanha/ V Encontro Internacional do Fórum Paulo Freirept_BR
dc.rightsEsta obra foi doada ao Instituto Paulo Freire e disponibilizada para acesso público sob uma Licença Creative Commons Atribuição - Compartilhamento pela mesma licença 4.0 (CC BY-SA 4.0)pt_BR
dc.titlePaulo Freire: uma biobibliografia a serviço da educação popularpt_BR
dc.typeArtigo científicopt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
FPF_PTPF_01_0671.pdf
Tamanho:
65.58 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Coleções